Mensagem BG Fim de Ano 2012

Blog do Gramaticando
Mensagem de Fim de Ano - 2012

De ontem para hoje eu tive um sonho com as minhas lembranças da infância, principalmente com as imagens que cercam as memórias da escola onde estudei por sete anos. A saudade é grande: é uma dor, ao mesmo tempo que se revela como uma alegria. Sentimos a dor do tempo consumado que segue uma única lei: andar sem parar, sem voltar para trás. Sentimos a alegria de reviver, nas memórias, aquelas lembranças imortais. Acredito que a saudade seja um dos sentimentos mais paradoxais que existem, perdendo talvez unicamente para a paixão (essa nem Freud explica).

A saudade é assustadora e, ao mesmo tempo, sublime. Machuca, corrói, nos destroça, nos faz derramar em lágrimas e, ao mesmo tempo, nos revigora. A grande dor da saudade é sentir a perda do momento, que jamais poderá ser integralmente revivido. Então, nós paramos para pensar: "ah... se eu pudesse voltar atrás... faria tudo novamente, sem mudar uma vírgula". 

É claro que não pensávamos assim durante o momento. Somente depois, depois de um bom tempo que passamos a sentir a saudade e, assim, a valorizar aquele instante. É sempre assim: passa o tempo, percebemos a importância daquele momento e, por conta da impossibilidade de revivê-lo, nós percebemos que, de certa forma, os perdemos, dando valor ao perdido na forma da saudade. 

Em muitos momentos da vida, as coisas funcionam assim: elas precisam ser perdidas para terem valor. Pessoas precisam morrer para serem lembradas, benefícios precisam ser perdidos para serem valorizados, objetos precisam ser perdidos para receberem o seu devido valor, oportunidades devem ser perdidas para serem reconhecidas. E, às vezes, realmente a perda é a única maneira de se trazer o reconhecimento, o devido valor.

Então, para que esperar a perda para valorizar? Será que você não se dá conta que "Fulano" é importante, ou então de que "esse objeto" é importante? Faça o simples exercício de se projetar para o futuro e tentar imaginar tudo aquilo que o fará sentir falta. Imagine o seu cotidiano com a ausência de alguma coisa e se imagine sem ela por alguns instantes. A diferença é que, agora, ao contrário da saudade, você poderá aproveitá-la ao máximo sem se arrepender depois, sem se rasgar pelas dores da saudade. 

Faça, hoje, o que você quer se lembrar amanhã. Faça, hoje, a história que você quer que faça parte de suas memórias e que você possa, no crepúsculo da vida, se lembrar com orgulho. Quanto mais ficamos velhos, mais lembranças temos e maiores são as saudades. 

Se 2012 não foi um bom ano para registrá-lo em suas memórias, então acumule suas energias para fazer de 2013 um ano inesquecível e aproveite os momentos os valorizando de modo correto, sem precisar perdê-los para se dar conta da importância deles, tendo ciência de que tudo vem e de que tudo vai nessa vida. 

FELIZ 2013




VERBATIM!


O BLOG DO GRAMATICANDO ENCONTRA-SE EM RECESSO

2 comentários:

  1. Vinic Feliz Natal!!!
    2012 não foi la´um grande ano vou seguir seu conselho fazer 2013 um ano inesquecível.

    ResponderExcluir