Regência do verbo "chegar"

O verbo "chegar" exige a preposição "a". Portanto, se você cresceu, se formou, se casou, teve um monte de filhos, envelheceu e durante todo esse tempo ficou dizendo "cheguei na escola", "cheguei no trabalho", então eu tenho uma péssima notícia para você: você falou errado durante a sua vida inteira (coisa trágica).

Ao invés de dizer "cheguei em", "cheguei no" ou "cheguei na", nós devemos dizer "cheguei à" ou "cheguei ao". Eu "cheguei ao trabalho", eu "cheguei à escola" e etc... E o verbo "ir" também segue essa mesma regência.

Porém, existe uma boa exceção: no caso da palavra "casa" nós podemos usar a preposição "em" (cheguei em casa). Ufa, menos mal!

Então, com exceção da palavra casa, a regência do verbo "chegar" sempre exige a preposição "a". É sempre bom lembrar que a crase nada mais é do que a versão feminina do "ao": eu chego ao colégio, eu chego à escola.

Observe nosso exemplo:

O que leva uma pessoa a chegar nesse ponto? (ERRADO)
O que leva uma pessoa a chegar a esse ponto? (CERTO)




Sendo assim, você já sabe qual é o erro da tirinha abaixo:




Nenhum comentário:

Postar um comentário