SEGUNDA À SEXTA ou SEGUNDA A SEXTA: tem crase?





"Genóbio estará atendendo de segunda à sexta". 

Existe uma explicação muito simples para a crase: ela é a versão feminina do "ao". Pronto: você agora já sabe 95% de tudo o que precisa saber sobre ela. 

Se a crase é a versão feminina do "ao", então ao escrevermos "atendemos de segunda à sexta" podemos também, pela lógica, escrever "atendemos de segunda ao sábado", já que usamos à com palavra feminina (sexta) e ao com palavra masculina (sábado). 

Entretanto, é errado falar "atendemos de segunda ao sábado": a gente diz "atendemos de segunda a sábado". Logo, se na versão com a palavra masculina a gente não usa o ao, então na versão com palavra feminina não podemos usar o à. Logo, o correto é: "Genóbio estará atendendo de segunda a sexta". 

Essa é a regra geral: numa frase onde usamos "à" diante da palavra feminina nós usaremos o "ao" caso a palavra feminina seja trocada por uma masculina, pois o "à" é a versão masculina do "ao", já que "ao=a+o" e "à=a+a". 

Então chegamos ao ponto que eu queria chegar: o que é "ao"? O "ao" nada mais é do que o encontro da preposição "a" com o artigo "o". Exemplo:

Vou a + o teatro = vou ao teatro 

Se fosse uma palavra feminina, teríamos:

Vou a + a praia = vou à praia (já que não existe "vou aa praia"). 

Para entender quando isso acontece, precisamos entender quando os verbos exigem suas preposições, assunto estudado em Regência Verbal. Por exemplo, ninguém fala "vou o teatro" porque o verbo "ir" exige a preposição "a": "eu vou A algum lugar". Esse exemplo é simples, mas existem outros que enganam muita gente, como o verbo "assistir", que exige preposição "a": o certo é "assisti ao filme" (e não "assisti o filme"). 



Um comentário: