Perguntas do Leitor #1






Pergunta: "É muita falta do que fazer, viu." É = verbo; e MUITA seria o quê? (Não pode ser advérbio, porque diz na definição que é invariável, né?)



Resposta:

Nesse caso, "muita" é um pronome indefinido. O advérbio sempre será uma palavra invariável (tanto em gênero quanto em número) que modificará o VERBO. Já o pronome indefinido modificará um SUBSTANTIVO. No exemplo que você deu, o substantivo modificado é "falta". Portanto, a palavra "muita" é um pronome indefinido (mais especificamente um "pronome adjetivo indefinido"). Explicando melhor... Veja outro exemplo: "é preciso muita força de vontade, muito entusiasmo, muitas horas de estudo e muitos momentos de lazer perdidos para atingirmos nossos objetivos". Nesse caso, as palavras "muita" modifica "força de vontade", "muito" modifica "entusiasmo", "muitas" modifica "horas de estudo" e "muitos" modifica "momentos de lazer perdidos". Todas as palavras modificadas são substantivos, assim como em "é muita falta do que fazer". Por que é indefinido? Resposta: por que eu não sei exatamente o quanto eu preciso de "entusiasmo", "horas de estudo", etc (palavras modificadas) para atingir o meu objetivo: é algo indefinido.

Pergunta: Ditongo são duas vogais juntas na mesma palavra? 

Resposta:

Sim. Na verdade, a rigor, o mais correto é dizer que é o encontro de uma vogal com uma semivogal (na mesma sílaba).

Pergunta: Um jogo "o jogador foi expulso com 20 minutos desse primeiro tempo". o certo seria deste, não? Pois ele nao havia citado o 1o tempo antes. Minha duvida é se as regras citadas são excludentes. Se é algo proximo de quem fala, usar este, perto do ouvinte, usar esse... Se é a primeira vez que voce cita algo, este, se você está referenciando o que ja foi dito, use "esse". No caso do exemplo acima, como nao é algo proximo de falante nem ouvinte e foi falando pela 1a vez, devo usar deste, correto? Entendi corretamente?

 Resposta: 

Tudo depende da situação: você está escrevendo ou está falando?

Se você estiver escrevendo então você usará "desse" ou "deste" conforme a referência da "coisa falada" no discurso. Se você estiver falando então você usará "desse" ou "deste" conforme a proximidade da "coisa falada" em relação a você ou ao ouvinte.

 No discurso escrito podemos escrever: "Quando eu entrei na sala o jogo ainda estava no PRIMEIRO TEMPO. Um jogador foi expulso aos vinte minutos DESSE tempo". Observe que o "nesse" retoma "primeiro tempo", expressão que já apareceu no discurso. Portanto, devemos usar obrigatoriamente o "desse".

No caso do uso de "desse" e "deste" no texto escrito, na maior parte das vezes nós vamos usar o "desse", retomando algo que foi dito anteriormente, pois para apresentar alguma informação nova usaremos o "neste" ou "este" (dificilmente usaremos o "deste"... nenhum exemplo vem à minha cabeça agora).

Por outro lado, no momento da fala não é possível "medir" a distância entre o "tempo" e o ouvinte ou entre o tempo e mim. É algo abstrato: não é um objeto material que pode ser localizado no espaço. Nesse caso específico, por se tratar de "tempo", usaremos o "deste" para se referir ao tempo presente e "desse" para se referir a um tempo passado ou futuro.

Portanto, se você estiver na sala assistindo ao jogo então deverá falar "o jogador foi expulso com 20 minutos deste primeiro tempo" caso o jogo esteja realmente no primeiro tempo. Veja um exemplo mais claro (na hora da fala): 

"NESTE ano, eu vou viajar" (momento atual) 
(sobre 1991) NESSE ano, meu pai comprou um carro (momento passado) 
(sobre 2070) NESSE ano eu provavelmente já serei avô (momento futuro).

Nenhum comentário:

Postar um comentário