Análise Sintática - Exercícios de Revisão (capítulo 2)




Segue, abaixo, a lista dos exercícios de revisão do segundo capítulo do Roteiro de Estudos sobre Análise Sintática (acesse todos os capítulos clicando aqui). Os exercícios estão organizados em ordem crescente de dificuldade.

Instruções: Faça esta lista de exercícios depois de ter estudado os assuntos do roteiro de estudo. Anote as suas respostas e confira, ao final, o gabarito com as respostas comentadas. 

Conteúdo Abordado: complemento nominal, predicativo, predicado e vozes verbais (além do conteúdo do capítulo anterior). 

* * *

Exercício 1 - Classifique a função sintática dos termos destacados nas orações abaixo. 

OBS: As possibilidades de classificação são as seguintes: complemento nominal, objeto direto, objeto indireto, predicativo do sujeito e predicativo do objeto


1) Odeio tomate.
2) Pensando melhor, eu acho que gosto de tomate.
3) Jogaram o tomate em mim.
4) Jogaram o tomate em mim.
5) Eu não fiz nada, mas eu estou cansado.
6) Eu não fiz nada, mas eu continuo cansado.
7) Eu preciso de descanso.
8) Eu tenho necessidade de descanso.
9) Eu tenho orgulho de você.
10) Eu ando cansado.
11) Ambrizius acha Roberta bonita.
12) Você pode confiar em Fulgêncio. Ele é digno de confiança.
13) Roberta arrumou as malas, foi embora e deixou Ambrizius triste.
14) Roberta deixou o país empolgada.
15) Roberta deixou Ambrizius apavorado.


Roberta e Ambrízius
Exercício 2 - Classifique o predicado das orações abaixo. 

OBS: lembre que o predicado pode ser "verbal", "nominal" ou "verbo-nominal". 

1) Zé tropeçou num disco voador.
2) O alienígena abduziu Zé.
3) Zé ficou com medo.
4) Zé chamou o alienígena de "Coisinha Feia".
5) Coisinha Feia sorriu feliz.

Exercício 3 - Classifique as vozes verbais das orações abaixo.

OBS: Para a classificação das vozes, as possibilidades são as seguintes: voz ativa, voz passiva analítica, voz passiva sintética, voz passiva reflexiva e voz passiva reflexiva recíproca. 

1) Roberta foi assaltada.
2) Roberta voltou para o Brasil.
3) Ambrízius penteou-se.
4) Roberta e Ambrízius se encontraram.
5) Roberta e Ambízius se casaram.
6) Comprou-se uma casa.
7) Festejou-se o casamento.
8) Trabalha-se muito.
9) Precisa-se de ajuda.
10) Alugam-se apartamentos.


DESENFERRUJANDO OS CONTEÚDOS ANTERIORES

Não deixe a matéria se enferrujar em sua memória! Você aprendeu um novo conteúdo no capítulo 2, mas você não pode se esquecer da matéria do capítulo 1. No exercício abaixo, você irá revisar a matéria passada. Se sentir dificuldades, acesse o roteiro de estudos e revise o capítulo anterior. 

Exercícios de Conteúdo Acumulado 

A1- Classifique o sujeito de cada oração abaixo.
Lembretesimples, composto, indeterminado, oração sem sujeito.

a) Quem está aí?
b) Alguém está aí dentro.
c) Todo mundo precisa de ajuda.
d) João e Maria precisam descansar.
e) Já passa das duas horas.
f) Quebraram a janela.
g) Os moleques quebraram a janela.
h) Nevou muito ontem.
i) Há várias coisas esquisitas aqui dentro.
j) Existem várias coisas esquisitas aqui dentro.

A2 - Classifique os verbos de cada oração abaixo.
Lembrete: transitivo direto, indireto, intransitivo, direto e indireto, verbo de ligação.

a) Eu ando cansado.
b) Entreguei o envelope ao chefe.
c) Sumiu o livro.
d) A novela merece um final feliz.
e) A gente aposta no número 20.


GABARITO COMENTADO 

Exercício 1

1) "odeio tomate": a palavra "tomate" é um objeto direto. Ele completa o sentido do verbo "odiar", que é transitivo direto (não exige preposição).
2) "... gosto de tomate": nesse caso, a palavra "tomate" é um objeto indireto, já que o verbo "gostar" é transitivo indireto (exige a preposição "de").
3) "jogaram o tomate em mim": nesse caso, "o tomate" é o objeto direto do verbo "jogar". Veja que, nesse exemplo, o verbo "jogar" é verbo transitivo direto e indireto (ele tem dois objetos).
4) "jogaram o tomate em mim": aqui, a expressão "em mim" é o objeto indireto do verbo "jogar".
5) "...eu estou cansado": o verbo "estar" é um verbo de ligação (indica um estado). Portanto, "cansado" é o predicativo do sujeito.
6) "...eu continuo cansado": o verbo "continuar" é um verbo de ligação (indica a permanência, a continuidade de um estado). Portanto, "cansado" é o predicativo do sujeito.
7) "eu preciso de descanso": a expressão "de descanso" completa o sentido do verbo "precisar". Sendo assim, "de descanso" é o objeto indireto do verbo "precisar".
8) "eu tenho necessidade de descanso": nesse caso, a expressão "de descanso" está completando o sentido da palavra "necessidade" (substantivo). Portanto, "de descanso" é um complemento nominal. Lembre que os complementos nominais são aqueles que completam o sentido de substantivos abstratos, de advérbios ou de adjetivos. Quem completa o sentido dos verbos são os objetos (diretos ou indiretos).
9) "eu tenho orgulho de você": caso parecido com o do item anterior. A expressão "de você" está completando o sentido do substantivo "orgulho".
10) "eu ando cansado": o verbo "andar" geralmente indica ação (ação de caminhar, de se mover, de se deslocar para algum lugar). Entretanto, nesse caso, o verbo "andar" não está indicando ação, mas sim um estado (expressa o mesmo sentido de "eu estou cansado"ou então de "eu tenho estado cansado"). Portanto, o verbo "andar", nesse caso, é um verbo de ligação e, por isso, "cansado" é o predicativo do sujeito.
11) "Ambrízius acha Roberta bonita": nesse caso, "bonita" é o predicativo do objeto (Roberta). O verbo de ligação fica implícito ("Roberta é bonita").
12) "Fulgêncio é digno de confiança": a expressão "de confiança" está completando o sentido da palavra "digno" (adjetivo). Portanto, "de confiança" é um complemento nominal.
13) "... e (Roberta) deixou Ambrízius triste": a palavra "triste" é o predicativo do objeto Ambrízius (caso semelhante ao do item 11).
14) "Roberta deixou o país empolgada": nesse caso, o adjetivo "empolgada" é o predicativo do sujeito ("Roberta"), indicando o estado do sujeito.
15) "Roberta deixou Ambrízius apavorado": mesmo caso do item 13 (predicativo do objeto).

Exercício 2

1) predicado verbal (o verbo "tropeçar" expressa uma ação).
2) predicado verbal (o verbo "abduzir" expressa uma ação)
3) predicado nominal, já que o verbo "ficar" está expressando uma mudança de estado ("ficou com medo").
4) predicado verbo-nominal, já que expressa uma ação ("chamar", "dar um nome", "apelidar") associada à característica adquirida pelo alienígena ("Coisinha Feia"), que é uma qualidade, uma característica.
5) predicado verbo-nominal, já que Coisinha Feia sorriu (praticou uma ação) e também, naquele momento, ele estava feliz (um estado). Predicado verbo-nominal: ação (verbo) e estado (nominal).

Exercício 3

1) "foi assaltada": voz passiva analítica. 
2) "Roberta voltou": voz ativa
3) "Ambrízius penteou-se": nesse caso, o sujeito (Ambrízius) realiza a ação (penteia) e recebe a ação (é penteado). Trata-se, portanto, de voz passiva reflexiva (o sujeito realiza e recebe a ação ao mesmo tempo). 
4) "se encontraram": nesse caso, Roberta encontrou Ambrízius e Ambrízius encontrou Roberta. Temos, portanto, uma ideia de reciprocidade (um encontra o outro e vice-versa). Trata-se de voz passiva reflexiva recíproca. 
5) "se casaram": voz passiva reflexiva recíproca (mesmo caso do item anterior). 
6) "comprou-se uma casa": voz passiva sintética (pois usamos o "-se", que é chamado de "partícula apassivadora). Equivale a dizer "uma casa foi comprada" na voz passiva analítica (sem o "-se"). 
7) "festejou-se o casamento": voz passiva sintética (mesmo caso do item anterior). 
8) "trabalha-se muito": nesse caso, a voz é ativa e o sujeito é indeterminado. Sendo assim, o "-se" é chamado de "índice de indeterminação do sujeito".
9) "precisa-se de ajuda": voz ativa (mesmo caso do item anterior). 
10) "alugam-se apartamentos": voz passiva sintética. Equivale a dizer "apartamentos são alugados". É por isso que é errado dizer "aluga-se apartamentos" (pois é o mesmo que dizer "apartamentos é alugado"). 

Exercício de Conteúdo Acumulado

A1

a) Sujeito simples ("quem"). Não esqueça que os pronomes interrogativos funcionam como sujeito.
b) Sujeito simples ("alguém").
c) Sujeito simples ("todo mundo"), já que o sujeito tem apenas um núcleo ("mundo"). A palavra "tudo" está ligada ao núcleo "mundo".
d) Sujeito composto, já que ele tem dois núcleos ("João" e "Maria").
e) Oração sem sujeito, já que o verbo "passar" está indicando tempo.
f) Sujeito indeterminado, já que o verbo está na terceira pessoa do plural ("quebraram").
g) Sujeito simples ("os moleques"). O verbo está na terceira pessoa do plural, mas o sujeito está explícito na oração ("os moleques"). Portanto, trata-se de sujeito determinado simples (ao invés de sujeito indeterminado).
h) Oração sem sujeito, já que o verbo expressa um fenômeno natural ("nevou").
i) Oração sem sujeito, já que o verbo "haver" é impessoal (sem sujeito) quando ele tem o mesmo sentido de "existir".
j) Sujeito simples ("várias coisas").

A2

a) verbo de ligação (liga o sujeito ao seu predicativo). Não expressa uma ação, mas sim um estado, uma característica ("cansado").
b) verbo transitivo direto e indireto, já que ele exige dois objetos ("o envelope" e "ao chefe").
c) verbo intransitivo, já que a oração "o livro sumiu" (ou "sumiu o livro") não precisa de complemento.
d) verbo transitivo direto, já que o verbo não exige preposição, ligando-se diretamente ao objeto ("um final feliz").
e) verbo transitivo indireto, já que o verbo exige a preposição "em" (que se junta com o artigo "o", formando "no"). 

Nenhum comentário:

Postar um comentário