Substantivos: flexão de gênero

Olá pessoal, tudo bom?

Dando sequência ao nosso roteiro de estudos, hoje nós vamos ver que os substantivos podem se flexionar, ou seja: podem sofrer variações.

Por exemplo: o substantivo "menino" pode variar (flexionar), transformando-se em "meninos". Essa variação (de "menino" para "meninos") é uma flexão de número, pois alteramos o substantivo do singular para o plural. Mais adiante, estudaremos, com detalhes, esse tipo de flexão.

Outro tipo de variação é a flexão de gênero: um substantivo pode ser flexionado no masculino (ex: "menino") ou então no feminino (ex: "menina") e isso pode ser feito de várias maneiras. 

Portanto, flexão de número tem a ver com singular/plural, enquanto que flexão de gênero tem a ver com masculino/feminino

Tudo certo até aqui? Podemos seguir em frente?




Beleza então!

Hoje nós vamos estudar especificamente a flexão de gênero e você precisa saber que existem diferentes formas de um substantivo mudar de masculino para feminino e vice-versa: ele pode ser biforme, epiceno, sobrecomum ou comum de dois gêneros.


Biforme: é o substantivo que tem uma forma específica no masculino e outra forma específica no feminino. Parece simples, não é? 

Exemplos: 
garoto/garota; 
herói/heroína; 
cantor/cantora; 
príncipe/princesa; 
irmão/irmã; 
elefante/elefanta;
frade/freira;
pai/mãe;
genro/nora
capitão/capitã

Mas não se engane... alguns casos provocam dúvidas. Você sabe qual é o masculino de "sereia"? E o feminino de "jabuti"? E o feminino de "monge"? Dê uma olhada aí:

tritão/sereia;
jabuti/jabota;
javali/javalina;
zangão/abelha;
judeu/judia;
general/generala
monge/monja




   Se liga!   
O feminino de "cavalheiro" é "dama".
O feminino de "cavaleiro" é "amazona".


Epiceno: substantivo que precisa estar acompanhados de "macho" ou de "fêmea" para o gênero do animal poder ser identificado.

Exemplos: 
cobra macho/cobra fêmea;
crocodilo macho/crocodilo fêmea;
águia macho/águia fêmea;
borboleta macho/borboleta fêmea.


Sobrecomum: ocorre quando a palavra é escrita num gênero fixo (masculino ou feminino), mas pode se referir tanto a seres do sexo masculino quanto a seres do sexo feminino. 

Ex: a palavra "criança" é uma palavra feminina ("a criança"), mas pode se referir a seres do sexo masculino ou feminino (criança pode ser menino ou menina). Só é possível saber se a criança é menino ou menina pelo contexto no qual a palavra está sendo usada.

Outros exemplos: 
o cadáver 
a pessoa
a vítima
a criatura

Observe que, em todos esses exemplos, os substantivos podem estar se referindo tanto a pessoas do sexo masculino quanto a pessoas do sexo feminino. A palavra "cadáver" é uma palavra masculina, mas pode se referir tanto a um homem quanto a uma mulher (ex: "o cadáver da mulher foi encontrado no lago"). A palavra "vítima" é uma palavra feminina, mas pode se referir tanto a uma mulher quanto a um homem (ex: "o nome da vítima é Ricardão"). Portanto, são substantivos sobrecomuns



Comum de dois gêneros: é aquele substantivo que nós conseguimos identificar o sexo masculino ou feminino pelo uso dos artigos ou pronomes (estudaremos artigos e pronomes em breve).

Exemplos: 
o adolescente, um adolescente esse adolescente, aquele adolescente. 

Em todos esses casos, nós sabemos que o adolescente é do sexo masculino por causa do uso dos artigos e dos pronomes. Se fosse uma adolescente do sexo feminino, diríamos: a adolescente, uma adolescente, essa adolescente, aquela adolescente. 

Ou seja: a palavra "adolescente", por si só, não indica o sexo da pessoa. Só sei se é homem ou mulher com o uso de artigos (o, a, os, as, um, uma, uns, umas) ou de pronomes (esse, essa, aquele, aquela, etc). Portanto, "adolescente" é um substantivo comum de dois gêneros.

Outros exemplos:
o/a cliente; 
 o/a diplomata; 
 o/a estudante; 
 o/a dentista; 
 o/a motorista; 
 o/a jornalista; 
 o/a artista; 
 o/a gerente

 B I Z U 

E se você, assim como eu, sempre confundiu o substantivo sobrecomum com o comum de dois gêneros, então aí vai uma dica: o substantivo comum de DOIS gêneros é aquele em que eu posso usar DOIS artigos ("o", "a") na mesma palavra. "Adolescente" é comum de dois gêneros, pois eu posso dizer "o adolescente" ou "a adolescente". Simples, não?

Pronto, agora pode aplaudir.



 MUDANÇA DE SENTIDO 

É preciso tomar cuidado: às vezes, a alteração do gênero (masculino/feminino) pode mudar o sentido do substantivo. 

Exemplos:

Estamos sem o capital necessário para abrirmos a empresa.
(o capital = dinheiro) 

capital do Brasil é Brasília.
(a capital = cidade sede)

É preciso melhorar o moral do pessoal.
(o moral = ânimo, motivação)

É preciso agir com ética e moral.
(a moral = princípio, ética, valor)

Comprei o rádio.
(o rádio = aparelho)

Sintonizei na rádio errada.
(a rádio = estação emissora)


 ATENÇÃO! 

O gênero de alguns substantivos merecem atenção especial. Veja:

o champanha;
o dó;
a alface;
a cal;
a sentinela;
a couve-flor;
a dinamite.


 RESUMINDO 

Substantivo Biforme: é aquele que apresenta uma forma específica no masculino e outra no feminino.
Exemplo: o garoto/a garota

Substantivo Epicenoé aquele que precisa ser acompanhado de "macho" ou "fêmea".
Exemplocobra macho/ cobra fêmea.

Substantivo Sobrecomum: a mesma palavra pode se referir tanto a seres do sexo masculino quanto do feminino (só descobrimos pelo contexto).
Exemplo: a criança (pode ser menino ou menino), a vítima (pode ser homem ou mulher).

Substantivo Comum de dois gênerosa mesma palavra pode se referir tanto a seres do sexo masculino quanto do feminino, mas identificamos o sexo da pessoa pelo uso dos artigos e pronomes.
Exemploo/a estudanteo/a clienteo/a jornalista.


Ufa! Terminamos de estudar a parte de flexão de gênero. Agora, vamos para a flexão de número (singular/plural). No próximo artigo, nós vamos estudar o plural dos substantivos simples e, na sequência, estudaremos o plural dos substantivos compostos. 

           ROTEIRO "CLASSES GRAMATICAIS"        

Próximo:
Plural dos substantivos simples

Anterior:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Licença Creative Commons
Blog do Gramaticando, de Vinícius Souza Figueredo, está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Brasil, ANO XI. Tecnologia do Blogger.
©