Funções da Linguagem

Olá pessoal, tudo bom com vocês? Hoje nós vamos entender o que são funções da linguagem, um assunto importante (especialmente para Enem e vestibulares).

 FUNÇÕES DA LINGUAGEM 

Era uma vez um linguista russo chamado Roman Jakobson, que estava bastante interessado e feliz em estudar a comunicação humana e, com base nisso, criou os elementos da comunicação (emissor, receptor, mensagem, código, canal, referente), que já estudamos aqui, neste link

Esse mesmo linguista criou, também, as funções da linguagem, que são classificadas em: função referencial, função emotiva, função poética, função metalinguística, função conativa função  fática. Estudaremos uma por uma agora.

funções da linguagem
Seu Roman Jakobson em um momento de felicidade e descontração.


Seu Roman Jakobson mais jovem,
em outro momento de felicidade e descontração


Mais uma foto do Seu Jakobson em outro momento
de muita alegria e descontração.  


Essas funções da linguagem, inventadas pelo Seu Jakobson, indicam diferentes formas de uso da linguagem em nossa comunicação, dando mais ênfase em um ou outro elemento da comunicação de acordo com o propósito comunicativo. E é importante que você saiba identificar e explicar a função predominante em cada situação. Então vamos lá! 



Mais uma foto feliz do Seu Jakobson para
nos contagiar de alegria 


>> Função Referencial (ou denotativa)

A função referencial da linguagem tem o objetivo de informar. É, portanto, mais objetiva e impessoal, focada em transmitir uma determinada informação. Notícias de jornais e materiais didáticos são alguns exemplos de textos em que a função referencial é a mais predominante. 

Exemplo:

ADOLESCENTE É MULTADO POR EXCESSO DE VELOCIDADE    

    Um jovem de 16 anos foi multado por excesso de velocidade no Canadá e explicou aos policias que ultrapassou o limite porque havia comido muito frango empanado e "precisava de um banheiro".

      O incidente ocorreu em Manitoba. O jovem atingiu a velocidade de 170 km/h em seu Camaro, segundo o registro da polícia.

   Apesar da desculpa, a polícia montada canadense multou o motorista no equivalente a R$ 2.800 por excesso de velocidade mais R$ 600 por dirigir sem supervisão. E mandou um recado: nenhuma desculpa é admissível para andar acima do limite.


Disponível em: https://g1.globo.com/planeta-bizarro/noticia/2019/06/10/adolescente-e-multado-por-excesso-de-velocidade-no-canada-e-culpa-frango-empanado.ghtml

Nesse texto, extraído de um portal de notícias, observamos o predomínio da função referencial, já que o objetivo maior da comunicação foi informar a notícia ao leitor. Portanto, o foco está no contexto, ou seja: no referente.

>> Função Emotiva (ou expressiva)

função emotiva da linguagem tem o objetivo de transmitir as emoções e sentimentos do emissor da comunicação (ou seja: de quem está enviando a mensagem), tendo como foco, portanto, o emissor. Textos desse tipo são mais pessoais e subjetivos, a exemplo de cartas, diários, entrevistas, poemas, letras de música e por aí vai.


Minha querida Josefa 

Estou morrendo de saudades de você, meu pedacinho de chuchu doce. Não vejo a hora de te ver. Meu coração sofre por estarmos há três dias distantes. Ai... minha Josefa, estou sofrendo. Ai... Ai... Ai meu coração. Não vejo a hora de a gente se casar e termos nossos doze filhos. Mande notícias. Não aguento mais ficar sem te ver. Ai... meu coração está doendo. Meu estômago também... não devia ter comido frango empanado. Ai!

Com amor,
Jesseclayson 

Observe que nessa cartinha de amor, escrita por Jesseclayson para a sua amada Josefa, a função emotiva é a que mais predomina na linguagem utilizada para elaborar a mensagem. Podemos perceber, nitidamente, as emoções e sentimentos do rapaz que sofre pela sua amada (e também com o frango empanado).

>> Função Poética 

Por outro lado, a função poética da linguagem tem o objetivo de empregar as palavras de forma poética e artística, explorando o sentido conotativo das palavras, ou seja: o sentido metafórico, que não pode ser entendido ao pé da letra. Portanto, não se trata meramente em focar em emoções e sentimentos (como ocorre na função emotiva), mas sim no uso criativo, artístico e poético das palavras. Tome cuidado, portanto, para não confundir a função poética com a função emotiva. 

Enquanto Jesseclayson escrevia a cartinha de amor para Josefa, ela escrevia um poema para Ricardinho:

Ricardinho amado do meu coração
Nosso amor é um rio infinito 
Que corre nas profundezas de nossas almas
Entrelaçadas pelo destino 
Voando como pássaros dourados 
Riscando o céu de granito 

Nesse poema, percebemos claramente a função poética da linguagem. É claro que também há a presença da função emotiva ("Ricardinho amado do meu coração"), mas a função poética é a que predomina mais, pois Josefa se preocupou em trabalhar as palavras de uma forma mais artística e poética ("rio infinito", "entrelaçados pelo destino", "pássaros dourados", "céu de granito"). 

Josefa é uma poeta! 


>> Função Metalinguística 

função metalinguística, como o próprio nome diz, é aquela em que eu uso a linguagem para falar dela própria (metalinguagem). Portanto, trata-se de uma comunicação voltada para o próprio código. Posso escrever um texto explicando como se escreve um texto, ou então gravar um vídeo ensinando a gravar vídeos, escrever um poesia sobre poesia, pintar uma pintura onde eu apareça pintando uma pintura, tirar uma fotografia de uma outra fotografia e por aí vai. 



Percebemos, nessa imagem, o predomínio da função metalinguística da linguagem. Aqui é importante lembrar que linguagem não se resume a apenas textos escritos, pois existe, também, a linguagem não verbal (desenhos, pinturas, gestos, etc).

>> Função Conativa (ou apelativa) 

função conativa é aquela utilizada para influenciar e convencer alguém de alguma coisa. Portanto, é uma função focada em quem está recebendo a mensagem, ou seja: está focada no receptor. Propagandas e discursos políticos, por exemplo, usam bastante a função conativa da linguagem. 



Os elementos dessa placa exploram a função conativa da linguagem, já que procuram convencer a pessoa a comprar o produto (mesmo que o desconto seja de apenas 1 centavo). 


>> Função Fática 

função fática é aquela que procura iniciar e manter a comunicação, sendo muito comum em diálogos e tendo como foco o canal em que a comunicação foi estabelecida. Exemplo:

— Alô?
— Oi. Boa tarde!
— Quem fala?
— Sou eu. Jerônimo.
— Quem?
— Jerônimo! 
— Consegue me ouvir? A ligação está ruim.
— Alô?
— Mais ou menos. 
— Tem uma bomba. Vai explodir em dois minutos. Você precisa sair daí. Entendeu? 
— Ah, está ok! Obrigado por avisar. 
— Tchau. Abraços,
— Abraços! Até mais!

O início do diálogo com as saudações e cumprimentos iniciais ("alô", "oi", "boa tarde"), as tentativas de se manter a comunicação ("consegue me ouvir?") e a preocupação em fazer a outra pessoa compreender a mensagem ("entendeu?") são características típicas da função fática.

E terminamos, aqui, o conteúdo sobre funções da linguagem! Para fecharmos com chave de ouro, mais uma foto do nosso amigo, dessa vez na capa de um livro!

Seu Jakobson sorridente e super feliz estampando a capa de um livro.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Licença Creative Commons
Blog do Gramaticando, de Vinícius Souza Figueredo, está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Brasil, ANO XI. Tecnologia do Blogger.
©