Interpretação e Redação 2 - The Scientist





The Scientist
Coldplay



Faça a questão do Nível 1 primeiro e, depois, veja o videoclip abaixo (para não se confundir)



L E T R A


O Cientista

Vim te encontrar, te dizer que eu sinto muito
Você não sabe quão adorável você é
Eu tive que encontrar você, te dizer que eu preciso de você
E te dizer que eu te deixei de lado
Me conte seus segredos e me pergunte suas dúvidas
Oh vamos voltar para o começo

Correndo em círculos, atrás de nossos rabos
Cabeças em uma ciência distante

Ninguém disse que era fácil
Oh é mesmo uma pena nós nos separarmos
Ninguém disse que era fácil
Ninguém nunca disse que seria tão difícil
Oh leve-me de volta ao começo

Eu há pouco estava adivinhando números e dígitos
Solucionando os quebra-cabeças
Questões de ciência e progresso
Não falam tão alto quanto meu coração
Diga-me que me ama, volte e me assombre
Oh e eu corro para o começo

Correndo em círculos, perseguindo nossos rabos
Voltando para o que nós somos

Ninguém disse que era fácil
Oh é mesmo uma pena nós nos separarmos
Ninguém disse que era fácil
Ninguém nunca disse que seria tão difícil
Eu estou voltando para o começo

Aah oooh ooh ooh ooh ooh (x4)


Início das Atividades

Nível 1 (Compreensão da Letra)

Se você viu o videoclipe, o esqueça por alguns instantes e preste atenção unicamente na letra da canção.

1.1) Na primeira estrofe da letra, observe a postura do eu-lírico (a quem a letra se refere). O que ele está fazendo? Como ele está se sentindo? O que ele deseja?

1.2) Na terceira estrofe está escrito que "ninguém disse que era fácil". O eu-lírico está se referindo a que tipo de situação? O que é que "não foi fácil"? E o que significa "voltar ao começo"? Voltar ao começo da onde?

1.3) Na quarta estrofe, há dois versos que dizem: "Questões de ciência e progresso não falam tão alto quanto meu coração". Explique, com suas palavras, o que esses versos querem dizer. Além disso, identifique uma figura de linguagem presente nesse trecho.

1.4) Há dois versos que dizem: "Correndo em círculos, perseguindo nossos rabos, voltando para o que nós somos". Você acha que o sentido desses versos seriam o mesmo se retirássemos a frase "perseguindo nossos rabos"?

Agora, veja o videoclipe para avançarmos ao nível 2.

Nível 2 ( entendimento do videoclipe)

2.1) O camarada que escreveu o roteiro do videoclipe pensou numa estratégia criativa de fixar a atenção de quem está assistindo. Que estratégia é essa?

2.2) Narre, em pouquíssimas palavras, a história narrada pelo videoclipe.

Nível 3 (diálogos)

3.1) A letra tem alguma coisa a ver com o videoclipe? Se tiver, explique com suas próprias palavras.

Nível 4 (produção textual)

As músicas geralmente possuem videoclipes que contextualizam a letra. "Contextualizar" é criar um contexto, ou seja, uma situação, uma história, O contexto pode mudar completamente algum significado. Por exemplo: o roubo. Uma coisa é roubar a caneta de alguém durante a sala de aula. Outra coisa é roubar o colete salva-vidas de uma pessoa que está morta dentro do Titanic a fim de se salvar (o "contexto" não é mais a sala de aula, mas sim, um navio que acabou de bater num iceberg).

Logo, focando somente na letra e esquecendo o contexto gerado pelo videoclipe (a história do rapaz que capotou com o carro), tente captar alguns temas relacionados à letra e os liste.

Em seguida, produza uma dissertação argumentativa com esse tema escolhido.

Fim das Atividades
Início dos Comentários

1.1)


Vim te encontrar, te dizer que eu sinto muito
Você não sabe quão adorável você é
Eu tive que encontrar você, te dizer que eu preciso de você
E te dizer que eu te deixei de lado
Me conte seus segredos e me pergunte suas dúvidas
Oh vamos voltar para o começo


Dá pra ver que o cara fez besteira e acabou perdendo a "mina". Então, lá vem ele com a conversinha de sempre: "sinto muito", "você é adorável, maravilhosa", "fique comigo", "preciso de você". Podemos ver, literalmente, que o cara está arrependido por ter deixado a menina de lado ("eu te deixei de lado") e, agora, viu que precisa dela, que não pode viver sem ela. Como ele se sente? Resposta: terrível, arrependido, etc...!Nós, homens, sabemos o quanto uma mulher pode desconcertar a gente e nos fazer sentir bem mal. Qual o desejo dele? Resposta: voltar com a garota. 

Veja, então, que ele a deixou ("e te dizer que eu deixei de lado") e, então, percebeu o quanto ela fazia falta para ele ("você não sabe quão adorável você é", "te dizer que eu preciso de você"), quer recomeçar ("oh vamos voltar para o começo"). Ele está tão a fim dela que até pede para ela contar seus segredos e tirar suas dúvidas. 

Comentários: Nós, garotos, precisamos compreender o mundo delas. Apesar de sermos muito mais simples e objetivos, temos que ter em mente que, para elas, tudo é muito mais sensível e detalhista. Observe:

Homem: verde. 
Mulher: verde-piscina, verde-oliva, verde-esmeralda, verde...

Homem: nem sabe a data de seu próprio aniversário
Mulher: data do primeiro beijo, do primeiro presente de dia dos namorados, do primeiro passeio... (e o cara tem que se virar para decorar tudo). 

Portanto, quando você se encrencar com a "patroa", revele o poeta que há em você, rapaz! Faça que nem coldplay e diga: "você é adorável", "preciso de você". Coloque uns apelidos junto: princesa, flor, rosa, etc... 

E tenha paciência para ler o manual para entender as mulheres:


1.2) 

Como a situação gira em torno do rapaz que quer conquistar a garota, então podemos afirmar que manter a relação não é fácil. É a isso que ele está se referindo: manter a relação com sua amada. Portanto, "voltar ao começo" significa, literalmente, voltar ao início da relação, esquecendo os erros cometidos, começar do zero. 

1.3) Pelo título, percebemos que o eu-lírico pode ser um cientista, tanto que, numa das estrofes, ele fala a respeito de seu suposto trabalho:

Eu há pouco estava adivinhando números e dígitos
Solucionando os quebra-cabeças
Questões de ciência e progresso

Entretanto, as suas emoções e sentimentos (o "coração") se mostram mais importantes e prioritárias do que próprio trabalho, do que o progresso da ciência. Afinal de contas, qual ser humano não está sujeito a sentir emoções e ter sentimentos? 

Figuras de Linguagem: são ferramentas da língua que ajudam o nosso mundo a ser mais bonito e feliz. 

Por exemplo: ao invés de eu falar "te amo, Fulana", eu digo "te amo, florzinha, amorzinho, minha gatinha, etc...". Será que Fulana é, literalmente, uma flor, um vegetal? Será que ela tem pelos, bigodes, quatro patas, mia e faz cara de "coitadinhuuu de mim! Me pegue no colo!". Claro que não! O que fizemos foi usar uma linguagem "figurada", que não pode ser interpretada ao pé da letra.

A metáfora é uma das figuras de linguagem mais usadas pelos poetas. Quando o cara fala "não falam tão alto quanto meu coração", ele está se referindo, literalmente, ao órgão coração? Claro que não! "Coração", nesse contexto, significa "sentimentos", "emoções", "amor", etc... Chamar coisas por outros nomes que não podem ser entendidos ao pé da letra é usar metáforas.

Encha sua namorada de metáforas e a deixe mais feliz!

Além da metáfora "quanto meu coração" (coração significando emoção), temos também a personificação "questões de ciência e progresso não falam tão alto". Será que a ciência e o progresso realmente abrem a boca e falam? Claro que não... Já que falar é um atributo do ser humano (com exceção dos papagaios), como o "progresso" e a "ciência" podem, ao pé da letra, "falar"? Logo, isso é uma personificação ou prosopopeia (atribuir qualidades e atributos humanos a animais, objetos ou, nesse caso, a conceitos). 

Figura de linguagem é isso: não podemos interpretá-la ao pé da letra, ou senão teremos problemas... 


1.4) Não foi por nada que o camarada escreveu "correr atrás do rabo". Quando você vir um cachorro idiota correr atrás do rabo dele, verá que a coisa é tão complicada quanto um velho de 120 anos e pobre paquerar uma garota de 20 (se ele for rico a história é outra). Portanto, "correr atrás do rabo" significa dizer que é algo difícil, quase impossível. E, realmente, não é nada  fácil recomeçar um relacionamento, começar do zero. 

2.1) O cara que bolou o clipe teve a brilhante ideia de contar a história de trás para frente. Portanto, o clipe começa no final e vai "andando para trás", revelando o que causou aquele final. Já vi filmes usarem essa ferramentas parecidas, mostrando a última cena e, depois, mostrando a história normalmente para prender a atenção de quem está assistindo. 

Esse videoclipe, em particular, fez muito sucesso por conta dessa estratégia e chegou a ganhar prêmios (não lembro o nome dos prêmios). 

Veja que não são apenas músicas com ritmos bacanas que fazem sucesso. É bom ter uma letra rica, que trata de emoções e que faça seus ouvintes se identificarem, se enxergarem dentro da letra, além de ter videoclipes criativos para que sua identidade visual se fixe na mente dos ouvintes. 

2.2) Era uma vez um cara e uma mina num carro preto (que eu não tenho dinheiro pra comprar). Então, um caminhão idiota fez o carro capotar. A mina foi arremessada que nem bola de golfe para fora e morreu. 

E o cara, depois de andar milhões de quilômetros, se deitou num colchão no meio da rua (detalhe: ele fez todo esse percurso cantando a música). 

Fim. 


3.1) A letra fala do fim de um relacionamento, começando com o pedido do rapaz para recomeçar do zero. O videoclipe mostra a história trágica de um rapaz que perdeu sua amada por conta de um acidente de carro. 

Associando os dois gêneros, podemos ver que, o que há em comum, foi o fato do relacionamento ter acabado. Pela letra, não sabemos o motivo. Pelo videoclipe, o que separou os dois foi o acidente de carro. 

4.1) 
A letra da música não fala apenas de arrependimento, como também pela vontade do recomeço, pelo desejo de "voltar ao início", o que nem sempre é possível. Para escrever essa redação, você pode desenvolver um tema envolvendo essas duas ideias, como exemplo: "há tempo para se arrepender e recomeçar?". 

Apesar de ser um tema bem subjetivo, você precisa ser objetivo e impessoal. Fale à respeito do arrependimento, dizendo o quão importante são nossas atitudes por conta das consequências que elas podem gerar. Fale, também, sobre o recomeço: que, muito mais difícil do que conquistar ou estabelecer algo é manter ou, até mesmo, recomeçar. Dê exemplos como as relações e os envolvimentos emocionais. 

A letra da música fala, também, da importância da amada para o eu-lírico, apesar de não ser o tema principal. Essa importância é tão grande que, para o próprio cientista, o amor e o desejo de tê-la de volta falam mais alto e possuem mais importância do que o próprio progresso da ciência. Portanto, você pode dissertar falando à respeito da importância das pessoas que amamos verdadeiramente, a ponto de serem mais importantes do que as outras questões que consideramos como prioritárias (como a carreira profissional, por exemplo). 

E você? Como anda seu relacionamento? Será que está indo para um caminho aonde, dentro de em breve, você precisará falar para ela começar do zero, voltar ao início?

Vinic ; )

créditos das imagens que aparecem durante o início das atividades e dos comentários
geracaomoral.blogspot.com
vidadepatricoca.blogspot.com

2 comentários:

  1. Cara, parabéns pela criatividade em trabalhar com texto usando a música como instrumento didático. Permita-me trabalhar com a atividade proposta?

    Sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro, pode sim! Sinto-me alegre por isso!

      Um abraço!

      Excluir

Obrigado por comentar no Blog do Gramaticando!