Análise Sintática - Recordando III

Estamos chegando ao final do Módulo Teórico I do nosso plano de estudo. Vamos rever o que vimos até agora:

Sujeito: pratica a ação verbal
Classificação: determinado simples, determinado composto, indeterminado, inexistente, oculto.
Não estou lembrado: clique aqui para rever.

Verbo: expressa ação ou estado e relação ao sujeito
Classificação: transitivo direto, transitivo indireto, intransitivo, de ligação
Não estou lembrado: clique aqui para rever

Objeto: é um complemento, ou seja: completa o sentido de uma oração. Sem ele, a oração fica incompleta. Aparece logo depois de um verbo.
Classificação: objeto direto, objeto indireto

Exemplo de oração
sem objeto: "Fulano vendeu."
com objeto: "Fulano vendeu discos".

Não estou lembrado: clique aqui para rever

Complemento Nominal: é outro complemento, ou seja: completa o sentido de uma oração. Sem ele, a oração fica incompleta. Não aparece depois de um verbo.

Exemplo de oração:
sem complemento nominal: "A casa está necessitada"
com complemento nominal: "A casa está necessitada de reformas".

Predicativo: é uma espécie de complemento que aparece depois do verbo de ligação. Pode se referir ao sujeito ou ao objeto, atribuindo uma característica.

Exemplo de oração:
sem predicativo do sujeito: "Tenório é"
com predicativo do sujeito: "Tenório é magro"

sem predicativo do objeto: "Os alunos elegeram Juvêncio"
com predicativo do objeto: "Os alunos elegeram Juvêncio reitor" (Juvêncio é reitor)

O verbo "ser" é de ligação (conjugado na 3ª pessoa fica "é",), assim como "estar", "permanecer", entre outros.

Não estou lembrado: clique aqui para rever.

Adjunto Adverbial: termo acessório que dá mais circunstâncias ao verbo (tempo, modo, lugar, companhia, etc...)

Exemplo de oração:
sem adjunto adverbial: "Joãozinho nadou".
com adjuntos adverbiais: "Joãozinho nadou rapidamente no clube na semana passada junto com Marisa usando um calção verde".

Não estou lembrado: clique aqui para rever.

Adjunto Adnominal: enquanto que o adjunto adverbial dá características e circunstâncias ao verbo, o adjunto adnominal caracteriza o sujeito ou o objeto.

Exemplo de oração:
sem adjunto: "Chico vendeu a bicicleta"
com adjunto: "O atrapalhado e grandalhão do Chico vendeu a bicicleta azul e enferrujada"

Não estou lembrado: clique aqui para rever.

Predicado: é o que sobra da oração retirando-se o sujeito.
Classificação: verbal, nominal ou verbo-nominal.

Exemplos:

Valdiney está alegre.
Predicado: "está alegre"
(obs: alegre não é objeto, mas sim, predicativo do suj, pois "está" é verbo de ligação)
Tipo de predicado: nominal (indica apenas um estado, uma característica, uma qualidade)

Valdiney comprou um carro
Predicado: "comprou um carro"
Tipo de predicado: verbal (expressa uma ação, que é "comprar")

Valdiney comprou alegremente um carro.
Predicado: "comprou alegremente um carro"
Tipo de predicado: verbo-nominal (expressa a característica "alegremente" e a ação de "comprar").

Não estou lembrado: clique aqui.

Exercícios (ao final dessa postagem há o link para a próxima etapa do plano de estudo)


1) Waldiney dançou 

Sujeito: "Waldiney"

Verbo: "dançou" (intransitivo)

Predicado (basta tirar o sujeito): "dançou"
Tipo de predicado: verbal (só contém a ação de dançar)

2) Waldiney comprou um carro

Sujeito: Waldiney

Verbo: comprou (verbo transitivo direto)

Complemento: um carro (objeto direto)

Predicado (basta tirar o sujeito): "comprou um carro"
Tipo de predicado: verbal (somente expressa a ação de "comprar").

3) Ninguém assistiu ao jogo 

Sujeito: Ninguém

Verbo: "assistiu" (verbo transitivo indireto)

Complemento: "ao jogo" (objeto indireto)
Obs: a preposição "a", exigida pelo verbo "assistir", combina-se com o artigo "o" (de "o jogo"), formando "ao jogo".

Predicado (basta tirar o sujeito): "assistiu ao jogo"
Tipo de predicado: verbal (ação de assistir ao jogo)

4) Eles têm necessidade de dinheiro.

Sujeito: eles

Verbo: "têm" (transitivo direto)

Complemento: "de dinheiro" (complemento nominal)

Predicado (basta tirar o sujeito): "têm necessidade de dinheiro"
Tipo de predicado: verbal (ação de "ter necessidade")

5) Waldiney é alto. 

Sujeito: Waldiney

Verbo: "é" (verbo de ligação)

Predicativo: alto (aparece após verbo de ligação)
Tipo de predicativo: predicativo do sujeito (está caracterizando Waldiney, que é o sujeito)

Predicado (basta tirar o sujeito): "é alto"
Tipo de predicado: nominal (não é verbal porque não expressa ação. É nominal pois atribui uma característica ao sujeito - "alto")


6) O careca do Waldiney dançou desengonçado ontem no clube. 

Sujeito: O careca do Waldiney
Adjuntos adnominais: "o careca do"
Núcleo do Sujeito: Waldiney

Verbo: dançou (intransitivo)

Adjunto adverbial I: desengonçado (modo como dançou)
Adjunto adverbial II: ontem (tempo: quando dançou)
Adjunto adverbial III: no clube (lugar: onde dançou)

Predicado (basta tirar o sujeito): "dançou desengonçado ontem no clube"
Tipo de predicado: verbo-nominal (ação: dançar / estado: desengonçado)

PLANO DE ESTUDO "ANÁLISE SINTÁTICA SEM TRAUMA" - CONTINUAR


6 comentários:

  1. Olá

    Poderia me ajudar no pulo do gato?

    Veja a frase: O tráfico tornava muito difícil que os limites estabelecidos pelos ...

    Qual a função sintática de "difícil"? Quais os passos que posso seguir?

    Seu blog está ótimo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O "difícil" é o predicativo do objeto.

      Inicialmente, vamos simplificar a sua dúvida:

      "O tráfico tornava muito difícil que os limites estabelecidos pelos..."

      = O tráfico tornava muito difícil ISSO

      = O tráfico tornava ISSO difícil.

      Pronto: simplificamos a sua dúvida. Assim, podemos enxergar melhor o que interessa para a nossa análise sintática. Agora, vamos fazer o seguinte: tire o "difícil". Vamos ver o que acontece:

      "O tráfico tornava isso"

      Opa: a ideia está incompleta! Se eu remover o "difícil" a oração perde o seu sentido. Portanto, o "difícil" obrigatoriamente precisa estar na oração. Portanto, o "difícil" é um termo integrante da oração. Logo, o "difícil" não é termo acessório, como os adjuntos (que servem para "enfeitar" a oração). Se ele precisa estar na oração para ela poder ter lógica, então isso significa que o "difícil" está completando o sentido de alguém, que é o "isso". Veja:

      "O tráfico tornava ISSO difícil".

      Veja, então, que o "difícil" está completando o sentido de "isso". O "isso", por sua vez, está completando o sentido de "tornara", que é o verbo do sujeito "o tráfico".

      Agora, vamos fazer o raciocínio inverso: o sujeito é "o tráfico", que exige o verbo "tornara", que é completado por "isso". Logo, "isso" é um complemento do verbo, ou seja: é um objeto. Logo, "difícil" está completando o sentido do objeto direto. Portanto, "difícil" é o predicativo do objeto. Afinal, podemos entender a seguinte ideia: "isso é difícil". Veja que o "difícil" aparece depois de um verbo de ligação, ou seja: é um predicativo (sempre aparece depois de verbos de ligação).

      Logo, voltando à oração:

      O tráfico tornava isso difícil

      = O tráfico tornava muito difícil isso

      "O tráfico tornava muito difícil que os limites estabelecidos pelos..."

      O sujeito é "o tráfico". O verbo é "tornava". A palavra "difícil" é o predicativo do objeto direto. Porém, o objeto não é uma palavra, mas sim uma outra oração ("que os limites estabelecidos pelos..."). Portanto, essa oração é uma oração subordinada substantiva objetiva direta. E o "muito" é um adjunto adverbial, pois dá a ideia de intensidade (que tem a natureza do advérbio, ou seja: caracteriza os adjuntos adverbiais).

      Excluir
  2. olá queria saber o seguinte: na primeira frase dos exercícios aparece a frase "Waldiney dançou" e o verbo é intransitivo,ok! Mas se tivesse essa mesma frase, mas assim: "Waldiney dançou tango" no caso esse mesmo verbo poderia ser transitivo direto?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora você me pegou... Não tenho muita certeza, mas acredito que, nesse caso, o verbo "dançar" passa a ser transitivo direto. Os dicionários afirmam que "dançar" pode ser tanto "intransitivo" quanto "transitivo direto". "Tango" não se adequaria como adjunto adverbial.

      Excluir
  3. Pode ser transitivo indireto também, como em "Ele dançou com a garota."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse é um caso que não está 100% definido na gramática. Existem debates sobre o assunto e existe uma linha de raciocínio que trabalha com o conceito de "complemento circunstancial". A expressão "com a garota" é um complemento verbal que se relaciona com o verbo de uma forma não obrigatória. Então, essa expressão é chamada de "complemento circunstancial". Nós não estudamos esse caso porque é um caso que abre espaço para diversas questões que estão sendo discutidas entre os vários segmentos da Linguística e da Gramática.

      Excluir