Fonologia (Aula 3): encontro vocálico (ditongo, tritongo, hiato) e encontro consonantal

Olá!

Na Aula 2 (aqui), o nosso objetivo foi entender, em três passos, o conceito de semivogal. Pois bem: agora que você já aprendeu o que é semivogal, podemos estudar os encontros vocálicos (ditongo, tritongo e hiato) e seguir para os encontros consonantais.

 OBS  se você tiver dúvidas sobre semivogal, dê uma revisada na Aula 2 clicando aqui. Caso contrário, você terá dificuldades com a explicação a seguir.

ENCONTRO VOCÁLICO

O encontro vocálico ocorre quando encontramos, numa palavra, uma vogal ao lado de outra vogal (hiato), ou então uma vogal ao lado de uma semivogal (ditongo), ou então uma vogal entre duas semivogais (tritongo). No caso do ditongo e do tritongo, o encontro ocorre na mesma sílaba, enquanto que no hiato o encontro ocorre com vogais de sílabas diferentes. 

Sim... eu sei que foram muitas informações. Porém, não se preocupe: veremos agora, em detalhes, caso por caso. 

 DITONGO 

Damos o nome de ditongo ao encontro de uma vogal com uma semivogal na mesma sílaba

Exemplo:

CAIXA => CAI-XA
Na primeira sílaba, temos o encontro da vogal "A" com a semivogal "I". 
Portanto, temos ditongo em "AI".


CÉU
Trata-se de uma palavra monossilábica (tem somente uma sílaba) que apresenta o encontro da vogal "E" com a semivogal "U". Portanto, temos ditongo em "ÉU".

OURO => OU-RO
Temos, na primeira sílaba, o encontro da vogal "O" com a semivogal "U". 
Portanto, temos ditongo em "OU" 


  Classificação do Ditongo  


Dependendo da ordem em que as vogais e semivogais aparecem, o ditongo pode ser crescente ou decrescente

Ditongo Crescente: ocorre quando a semivogal aparece antes da vogal (SV + V)
Dica: vai do som mais fraco (semivogal) para o mais forte (vogal). 
Ou seja: do mais fraco (SV) para o mais forte (V) o som aumenta (ditongo crescente).

   EXEMPLOS (ditongo crescente)   


ÁGUAÁ - GUA 
Na segunda sílaba, "U" é semivogal (som mais fraco), enquanto que "A" é vogal (som mais forte). Como a semivogal aparece antes da vogal, trata-se de ditongo crescente (SV + V)

MÁGOA / MÁ - GOA
Na segunda sílaba, "O" é semivogal (som mais fraco), enquanto que "A" é vogal (som mais forte). Como a semivogal aparece antes da vogal, trata-se de ditongo crescente (SV + V)


Ditongo Decrescenteocorre quando a vogal aparece antes da semivogal (V + SV).
Dica: vai do som mais forte (vogal) para o mais fraco (semivogal). 
Ou seja: do mais forte (V) para o mais fraco (SV) o som diminui (ditongo decrescente).


 EXEMPLOS: ditongo decrescente 

ROUBO / ROU - BO
Na primeira sílaba, "O" é vogal (som mais forte) e "U" é semivogal (som mais fraco). 
Como a vogal aparece antes da semivogal, trata-se de ditongo decrescente (V + SV).

PAI
A palavra "pai" é monossilábica (tem apenas uma sílaba). "A" é a vogal (som mais forte), enquanto que "I" é semivogal (som mais fraco). Como a semivogal aparece depois da vogal, trata-se de ditongo decrescente (V + SV).

Além de serem crescentes ou decrescentes, os ditongos também podem ser classificados como orais ou nasais

Ditongo Oral: é aquele em que o ar sai somente pela boca (sem passar pelo nariz)
Dica: se você tapar o nariz, não haverá diferença na pronúncia.
Exemplos:: herói, boi, partiu, chapéu, espécie

Ditongo Nasal: é aquele em que o ar sai pela boca e pelo nariz
Dica: se você tapar o nariz, haverá diferença na pronúncia (parece que você está com gripe). 
Exemplos: muito, mãe, pão.


 R E V I S A N D O: 
=> o ditongo é um tipo de encontro vocálico
=> trata-se do encontro de uma vogal com uma semivogal na mesma sílaba
=> o ditongo pode ser crescente (semivogal + vogal)
=> o ditongo pode ser decrescente (vogal + semivogal)
=> o ditongo pode ser oral (o ar não passa pelo nariz)
=> o ditongo pode ser nasal (o ar passa pelo nariz)


 ATENÇÃO! ATENÇÃO! 

Observe a palavra em destaque:

Eles sempre BEBEM café com o pé.





A palavra BEBEM é pronunciada como BEBẼI. Observe que a letra "M" tem som de "I" (funciona como semivogal) e nasaliza a letra "E". Portanto, também se trata de ditongo nasal: é o encontro da vogal "E" com a semivogal "I" (representada, graficamente, pela letra "M").


Teremos esse tipo de ditongo com AM, EM, EN e ENS, já que eles funcionam como "ÃO", "ẼI" e "ẼIS". Confira os exemplos abaixo:

 
FALAM <=> /FALÃO/

CEM <=> /CẼI/

SABEM <=> /SABẼI/

PARABÉNS <=> /PARABẼIS/

TAMBÉM <=> /TÃBẼI/

CANTAM <=> /CÃTÃO/


Para não confundir: 
=> em TAMBÉM, além do ditongo nasal "EM" (=I), temos dígrafo vocálico em TAM (= TÃ)
=> em CANTAM, além do ditongo nasal "AM" (=ÃO), também temos dígrafo vocálico em CAN (=CÃ).

 TRITONGO 

Damos o nome de tritongo ao encontro de uma vogal com duas semivogais na mesma sílaba. A vogal fica localizada entre as duas semivogais (SV + V + SV).

Exemplo:


PARAGUAI / PA - RA - GUAI
Na terceira sílaba, "A" é vogal (som + forte), enquanto que "U" e "I" são semivogais (sons + fracos). Trata-se de tritongo. Observe que a vogal aparece entre duas semivogais.

Outros exemplos: Uruguai, saguões, iguais.

 OBS  o tritongo pode ser nasal (como em "saguão") ou oral (como em "Paraguai", "Uruguai").

 ATENÇÃO! ATENÇÃO!

Observe a palavra em destaque:

Os rios DESÁGUAM no mar. 




Na palavra DESÁGUAM, nós temos um tritongo na última sílaba ("GUAM"), pois a letra "M" funciona como semivogal! É como dizer que "os rios /DESÁGUÃO/ no mar". Portanto, a letra "M" nasaliza a vogal "A", além de ter som de "O", que funciona como semivogal. Trata-se de tritongo nasal. 


 HIATO 


Damos o nome de hiato ao encontro de duas vogais que estão localizadas em diferentes sílabas

 OBS  as vogais que se encontram no hiato são de diferentes sílabas porque, como vimos na aula anterior, cada sílaba só pode ter uma única vogal.

Exemplos:

SDE / SA - Ú - DE
Temos, aqui, o encontro entre as vogais "A" e "U", que estão localizadas
em diferentes sílabas. Trata-se, portanto, de um hiato.

COOPERAR / CO - O - PE - RAR
Temos, aqui, o encontro entre as vogais "O" e "O", que estão localizadas
em diferentes sílabas. Trata-se, portanto, de um hiato.


ENCONTRO CONSONANTAL

O encontro consonantal ocorre quando encontramos, numa palavra, uma consoante ao lado de outra consoante. As duas consoantes podem estar na mesma sílaba, ou então em sílabas diferentes. Pode haver encontros com dois ou até mesmo três consoantes. 

Exemplos: planta, palavra, digno, Brasil, psicólogo, ritmo, floresta.


 ATENÇÃO! ATENÇÃO!

Você já viu, ao longo das aulas, que a letra "M" exige um cuidado especial, né? Ela pode formar dígrafo vocálico, ditongo nasal e tritongo nasal. Isso tudo acontece porque o "M" atua nasalizando a vogal que vem antes dele. Portanto, na palavra CAMPO, nós NÃO temos encontro consonantal em "MP", pois a letra "M" atua na nasalização da vogal "A", ou seja: não temos encontro consonantal em /KÃPO/.

Ufa! Chegamos ao final! Como foram muitas informações, vamos fazer uma breve revisão. 


R E V I S Ã O


Os encontros vocálicos podem ocorrer em três situações: 

Ditongo: encontro de uma vogal com  uma semivogal

Tritongo: encontro de uma vogal com duas semivogais na mesma sílaba

Hiato: encontro de duas vogais de sílabas diferentes

Os ditongos podem ser crescentes (SV + V) ou decrescentes (V + SV).
Também podem ser orais (o som só sai pela boca) ou nasais (o som sai pela boca e pelo nariz).

ATENÇÃO com os ditongo nasais "AM" (ÃO), "EM" e "EN" (ẼI), ENS (ẼIS)

ATENÇÃO com os tritongos nasais, como o que ocorre em "UAM" (UÃO)

O encontro consonantal é o encontro entre duas ou mais consoantes numa palavra (na mesma sílaba ou então em sílabas diferentes).

ATENÇÃO com a letra "M", que não contará para encontro consonantal se estiver nasalizando a vogal anterior, como em CAMPO, por exemplo (não temos encontro consonantal "MP"; o que vale é a pronúncia /KÃPO/, sem encontro consonantal).

Q U E S T Õ E S    C O M E N T A D A S


Antes de avançar o conteúdo, recomendamos fazer as questões comentadas das aulas 2 e 3 clicando aqui



                    ROTEIRO "FONOLOGIA"                     

Aula anterior:
AULA 2

Próxima aula:
AULA DE REVISÃO 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Licença Creative Commons
Blog do Gramaticando, de Vinícius Souza Figueredo, está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Brasil, ANO XI. Tecnologia do Blogger.
©