Redação 4: Usando o poder das citações




Este é o Gramaticando Redação de número 4. 

Nos artigos anteriores, nós falamos a respeito de duas ferramentas importantes na argumentação de qualquer texto: argumento de causa e de consequência e argumento por exemplificação

Hoje vamos falar a respeito da estratégia das citações. 

A citação nada mais é do que eu usar as palavras de outra pessoa. É uma estratégia interessante. Imagine levar o apoio de Jesus Cristo, Sócrates, presidentes da república, pensadores, filósofos e artistas consagrados para o seu texto? A citação faz mais ou menos isso.

Existem dois tipos de citações que você deve saber: a direta e a indireta.

A citação direta aparece exatamente do modo em que ela foi dita pela pessoa. Portanto, devemos usar as aspas, além de indicar o seu autor. Por exemplo:

As consequências dos conflitos gerados pelos atritos diplomáticos estão se tornando cada vez mais imprevisíveis, ainda mais com a alta tecnologia nuclear desenvolvida. Como por exemplo, pode-se citar a instabilidade diplomática da Coreia do Norte perante a Organização das Nações Unidas. Desse modo, fica mais evidente que Einstein estava correto ao dizer: "Não sei como será a terceira guerra mundial, mas sei como será a quarta: com pedras e paus". 

Caso você não se lembre exatamente de como a citação foi dita, você pode usar suas próprias palavras. Porém, você deve atribuir a autoria da referida citação.

Voltando ao exemplo:

Desse modo, fica mais evidente que Einstein estava correto ao dizer que não sabia como seria a terceira guerra mundial, mas sabia que a quarta se resumiria a pedras e a paus. 

Veja também que eu usei a argumentação por causa e consequência (os conflitos causam guerras, são causados pelos atritos diplomáticos e podem gerar consequências ainda mais imprevisíveis), além da argumentação por exemplos (atual crise da Coreia do Norte, que se voltou contra os EUA e continuam fazendo testes atômicos).

A citação é uma ferramenta incrivelmente ótima se for bem usada. Você pode trazer grandes nomes ao seu texto. Eu acabei de trazer Einstein a minha argumentação e sua simples e profunda citação tornou-a mais convincente. Afinal, é como eu dizer: "Vejam, gente! O que eu estou falando e defendendo é o que um dos maiores cientistas do mundo disse!" 

É por isso que esse argumento é também chamado de "citação de autoridade". Usamos um nome forte e com credibilidade para nos ajudar a defender o nosso ponto de vista.

Sendo assim, vamos atualizar o nosso roteiro para se escrever uma boa redação:

1 - ler o tema (será explicado mais adiante)
2 - se posicionar a respeito do tema
3 - Argumentar
3.1 - argumentação por causa e por consequência
3.2 - argumentação por exemplos
3.3 - argumentação por citações

Agora vamos falar a respeito do seu dever de casa.

No último GR, você precisou pesquisar a respeito de economia. Agora que você fez o seu dever de casa, você deve saber tudo sobre: bolsa de valores, inflação, deflação, superávit, déficit, etc...

Complemente a sua pesquisa lendo a respeito de PIB e de Banco Central.

Como o outro dever de casa era sobre política, você percebeu que o país não é controlado pelo presidente, mas sim pelo seu gabinete. O presidente é apenas o "astro", uma figura "pública". Por trás dele existem dezenas de ministérios, secretários (e puxa-sacos).

Inclua em seu dever de casa uma lida a respeito do Ministério da Fazenda e de seu atual ministro.

Você pode até estranhar, se perguntando: "poxa, isso vai mesmo ajudar em minha redação?". Porém, eu peço que confie em mim, porque eu tenho um objetivo claro e pontual com tudo isso. Um dever de casa não pode parecer tão importante. Porém, quando você juntar todos os deveres, entenderá o quanto você amadureceu, cresceu e o quanto desenvolveu o seu senso crítico.

Ir para o Gramaticando Redação 5

4 comentários:

  1. O exemplo do parágrafo que você nos deu poderia estar somente na introdução? Pois você apresenta um tópico frasal e mostra uma tese sem, contudo, desenvolve-la. Não consigo ver esse parágrafo em um desenvolvimento, sem adicionar alguns elementos a ele.

    Espero resposta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, ele tem a característica do parágrafo de introdução. Porém , se você desenvolver esse parágrafo, poderá considerá-lo como um parágrafo de desenvolvimento.

      O meu foco nesse artigo foi mostrar o uso da citação sem entrar nos detalhes dos parágrafos tendo em vista que eu separei outros artigos para falar especificamente de cada tipo de parágrafo.

      Excluir
  2. Como eu deveria começar a introdução com uma citação? Desejo colocar uma de Jonh Locke, mas não sei a melhor forma. Pensei assim:

    "Se esses governos, contudo, não respeitassem à vida, à liberdade e à propriedade, as pessoas teriam o direito de se revoltar contra ele " - Jonh Locke. E foi exatamente assim que centenas de jovens foram para as ruas no ano de 2013 reivindicar seus direitos inalienáveis, devido, os transtornos causados pela precária condição dos serviços públicos brasileiros e a corrupção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A citação pode aparecer em qualquer lugar da redação, mas eu considero que seria mais adequado se ela aparecesse no parágrafo de desenvolvimento, pois ela motiva a argumentação (e a introdução deve ser usada apenas para definir a tese). Portanto, como a citação incentiva o desenvolvimento, eu prefiro usá-la no parágrafo de desenvolvimento para iniciar a expansão de meus argumentos.

      Então, no parágrafo de desenvolvimento, você poderia simplesmente dizer:

      Os movimentos populares que marcaram o ano de 2013 apenas corroboram o que o filósofo Jonh Locke disse há mais de três séculos:"se esses governos, contudo, não respeitassem à vida, à liberdade e à propriedade, as pessoas teriam o direito de se revoltar contra ele".

      Excluir