Oração Subordinada Substantiva




Nos posts anteriores, você estudou os tipos de orações (veja aqui) e também a classificação das orações coordenadas (veja aqui). Agora, nós vamos estudar a classificação das orações subordinadas.

Recordando: as orações subordinadas são aquelas que funcionam como partes de outra oração (que é chamada de "oração principal"). Se tiver dúvidas quanto a isso, leia novamente as postagens anteriores (clicando aqui).

O primeiro tipo de oração subordinada que vamos ver é a substantiva. As orações subordinadas substantivas são aquelas que podem funcionar como sujeito, objeto, complemento nominal, predicativo, aposto ou agente da passiva de outra oração. 

Vamos ver, com calma, cada um desses casos. Se tiver dúvidas, clique nos links para relembrar os conceitos. 

Oração Subordinada Substantiva


Oração Subordinada Substantiva Objetiva Direta


Como o próprio nome diz, é a oração que funciona como objeto direto de outra oração.

Elvira não quer que Juvenal a xingue de velha

Sujeito: "Elvira"
Verbo: querer
Objeto Direto: "que Juvenal a xingue de velha"

A oração "que Juvenal a xingue de velha" está funcionando como objeto direto da oração "Elvira não quer". Portanto,  a oração "que Juvenal a zingue de velha" é uma oração subordinada substantiva objetiva direta.



Oração Subordinada Substantiva Objetiva Indireta


É a oração que funciona como objeto indireto de outra oração.

O arquiteto se esqueceu de que a parede tinha porta 

Sujeito: "o arquiteto"
Verbo: esquecer (obs: é transitivo indireto quando pronominal)
Objeto Indireto: "de que a parede tinha porta"

Nesse caso, a oração "de que a parede tinha porta" funciona como objeto indireto da oração "o arquiteto se esqueceu". Portanto, a oração"que a parede tinha porta" é uma oração subordinada substantiva objetiva indireta.




Oração Subordinada Substantiva Completiva Nominal


É aquela que funciona como complemento nominal da oração principal. 

Eu tenho certeza de que iremos vencer o jogo. 

Sujeito: "eu"
Verbo: ter
Complemento do verbo: "certeza"
Complemento Nominal: "que iremos vencer o jogo" 

A oração "que iremos vencer o jogo" está funcionando como complemento nominal da oração "eu tenho certeza de". Portanto, a oração "que ele vença o jogo" é classificada como oração subordinada substantiva completiva nominal

Oração Subordinada Substantiva Subjetiva

É a oração que funciona como o sujeito de outra oração. Veja o exemplo:

 É ruim que vocês se divorciem 

Sujeito: "que vocês se divorciem"
Verbo: ser
Predicativo do Sujeito: "ruim" 

A oração "que vocês se divorciem" está funcionando como sujeito da oração "é ruim". Portanto, "que vocês se divorciem" é uma oração subordinada substantiva subjetiva.





Oração Subordinada Substantiva Predicativa

É a oração que funciona como predicativo de outra oração (ou seja: é aquela que aparece depois de um verbo de ligação). 


Minha sugestão é que você seja mais criativo. 

Sujeito: "minha sugestão"
Verbo: ser
Predicativo: "que você seja mais criativo"

A oração "que você seja mais criativo" funciona como predicativo do sujeito da oração "minha sugestão é". Portanto, a oração "que você seja mais criativo" é uma oração subordinada substantiva predicativa.

Oração Subordinada Substantiva Apositiva


É a oração que funciona como aposto de outra oração.

Na placa, estava escrito o seguinte: o cão é o melhor amigo do homem.

Observe que a oração "o cão é o melhor amigo do homem" está funcionando como um aposto da oração "na placa, estava escrito o seguinte:". Portanto, a oração em vermelho é uma oração subordinada substantiva apositiva



Oração Subordinada Agente da Passiva


É a oração que funciona como agente da passiva de outra oração.

Essa questão de matemática foi resolvida por quem entende muito de matemática

Sujeito Paciente: "essa questão de matemática"
Verbo: "foi resolvida" (locução verbal)
Agente da passiva: "quem entende muito de matemática"

A oração "quem entende muito de matemática" está funcionando como agente da passiva de outra oração. Portanto, trata-se de uma oração subordinada agente da passiva.



Resumo da Ópera

Oração Subordinada Substantiva Objetiva Direta: funciona como objeto direto de outra oração.

Oração Subordinada Substantiva Objetiva Indireta: funciona como objeto indireto de outra oração.

Oração Subordinada Substantiva Completiva Nominal: funciona como complemento nominal de outra oração.

Oração Subordinada Substantiva Subjetiva: funciona como sujeito de outra oração.

Oração Subordinada Substantiva Predicativa: funciona como predicativo de outra oração.

Oração Subordinada Substantiva Apositiva: funciona como aposto de outra oração.

Oração Subordinada Substantiva Agente da Passiva: funciona como agente da passiva de outra oração.



4 comentários:

  1. Blog muito didático e bem humorado. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela facilidade de compreensão dos estudos. Metodologia simples e prática!!!

    ResponderExcluir
  3. tipo adorei mi ajudou mas uma vez obj

    ResponderExcluir